Termômetro

quarta-feira, 23 de julho de 2008

Meu amor é um termômetro
De intensidade variável

Às vezes te amo muito
Às vezes te amo menos

Levando essa inconstâcia
A partir de encantos e desencantos

E se um dia eu morrer de amor
Saiba que tive uma convulsão.

3 escritos:

*Raíssa disse...

Adorei o poeminha! ^^

Mas no último verso é 'saiba' em vez de 'sabia', não é?

Beijos

Borges Júnior disse...

é... é bem por aí
:)

Rosebud disse...

acho que todo mundo
em algum momento da vida se encaixa nisso :)
é sempre assim!
:*