Sinal Fechado

sábado, 13 de outubro de 2007

Ela parou ao meu lado, no seu carro vermelho. Abaixei o vidro e era ela, realmente. Puxa! Quanto tempo não a via, estava mudada, mas com o mesmo jeito sério de sempre. A chamei pelo velho apelido, ela virou subitamente, e deu um sorriso, levantando os óculos escuros. Perguntou como eu estava, disse que estava bem, ela o mesmo. Perguntei se ainda estava fazendo faculdade, ela disse que já havia terminado. Perguntou se casei, disse que sim, ela dizia que continuava solteira. Sorri. O sinal abriu, e cada uma seguiu seu caminho. Percebi como vida parece distanciar os melhores amigos, parece não, distancia de verdade, contrapondo decisivamente indivíduos na sociedade. Afarezes, compromissos, família, intercâmbio, trabalho, são vários os motivos que nos impedem de manter o mesmo contato com aqueles dos quais nós mais gostamos. E por pior que seja, isso é inevitável, não podemos ter todos por perto, sempre. E quanto tempo nos resta? O tempo de um farol de trânsito mudar de cor, do vermelho para o verde, da água para o vinho.

1 escritos:

Charlatões disse...

tudo começa quando o sinal fica verde ,)